7165
   
     
         
Início Top 10 Todas Mais Enviadas Novas Adicionar Anedota





Pesquisa Avançada

Subscrever a newsletter




  Alentejanos  (426)
  Aulas  (57)
  Animais  (74)
  Anões  (9)
  Bebados  (46)
  Brasileiros  (48)
  Amigos  (78)
  Carros  (16)
  Cegos  (13)
  Ciganos  (16)
  Cuba  (42)
  Elefantes  (57)
  Azares  (69)
  Épocas  (16)
  Era uma Vez  (66)
  Expressões  (117)
  Especialistas  (33)
  Estrangeiros  (30)
  Família  (24)
  Fantasias  (31)
  Festas  (6)
  Futebol  (70)
  Farmácia  (9)
  Filmes  (23)
  Gagos  (18)
  Gays  (26)
  Geral  (4306)
  Jovens  (27)
  Loiras  (201)
  Lojas  (16)
  Mortes  (7)
  Médico  (50)
  Nazis  (30)
  Namorados  (31)
  naufrágios  (4)
  O que é  (21)
  Os Se's  (2)
  Porcas  (25)
  Precoces  (25)
  Pais e Filhos  (57)
  Países  (11)
  Patrões  (10)
  Peidos  (9)
  Policias  (12)
  Pretos  (64)
  Restaurantes  (15)
  Religião  (85)
  Ricos  (11)
  Roubos  (3)
  Sádicos  (35)
  Samora  (7)
  Sexo  (109)
  Casamento  (57)
  Sogras  (15)
  Sortudos  (6)
  Transportes  (16)
  Testes  (16)
  Urss  (28)
  Vida Conjugal  (28)
  Raínha da Noite  (3)
  Romeu  (2)
  Adivinha  (60)
  Verdades  (10)
  Linguagem  (20)
  Pinóquio  (4)
  Bolo Amor  (10)
  Químico  (1)
  Alentejana  (108)
  Contradições  (36)
  Matemáticas  (2)
  Dicionário  (5)
  Ignorantes  (26)
  Engano  (21)
  Confusão  (48)
  Remador  (2)
  Palavra  (4)
  Pensamentos  (9)
  Picantes  (35)

Versão para imprimir


Categoria da Anedota: Jovens
Categoria da censura:

 Enviado por: activado 2012-07-02
 Tipo: mini
 Estatistica: 1
 Enviado: 0


Titulo:

Detalhe



 

Havia
um rapaz que tinha uma moto e que adorava altas velocidades.

Certo
dia resolveu convidar um amigo que nunca tinha andado de mota. Este

 estava
um
bocado amedrontado e arranjou a desculpa de que estava com frio.

-
Não! Eu empresto-te o meu casaco de cabedal, veste-lo ao contrário e vais ver

 que não
tens frio. De qualquer maneira, prometo-te que ando devagar.

E
assim ele conseguiu convencer o amigo, só que uma vez em cima da mota não

 resistiu
a uma aceleradela para impressioná-lo e este caiu.

Não
se tendo apercebido de imediato do sucedido, só algum tempo depois é que

 voltou
atrás para ir recuperá-lo.

Quando
chegou ao local da queda, deparou-se com uma pequena multidão, e 

conseguiu
ouvir um comentário:

-
Coitado, não lhe pudemos valer! Nós ainda lhe tentamos voltar a cabeça para 

a
frente, mas ele não sobreviveu!...


<< Anterior Next >>
 
Vote nesta Anedota! - Valor de votação 1
 Estúpida   Excelente      
   
 
Enviar esta Anedota a um amigo
      Seu Nome:   Nome do Amigo:
      Seu Email:   Email do amigo:
 


Algarve    Aveiro    Beja    Bragança    Braga    Castelo Branco    Coimbra    Évora    Guarda    Leiria    Lisboa    Portalegre    Porto    Santarém    Setúbal    Viana do Castelo    Vila Real    Viseu    Açores    Madeira   





Pesquisa Avançada

Para adicionar a anedota
do dia ao seu site
clique aqui..















Desenvolvido por: canalweb 1998-2010