7165
   
     
         
Início Top 10 Todas Mais Enviadas Novas Adicionar Anedota





Pesquisa Avançada

Subscrever a newsletter




  Alentejanos  (426)
  Aulas  (57)
  Animais  (74)
  Anões  (9)
  Bebados  (46)
  Brasileiros  (48)
  Amigos  (78)
  Carros  (16)
  Cegos  (13)
  Ciganos  (16)
  Cuba  (42)
  Elefantes  (57)
  Azares  (69)
  Épocas  (16)
  Era uma Vez  (66)
  Expressões  (117)
  Especialistas  (33)
  Estrangeiros  (30)
  Família  (24)
  Fantasias  (31)
  Festas  (6)
  Futebol  (70)
  Farmácia  (9)
  Filmes  (23)
  Gagos  (18)
  Gays  (26)
  Geral  (4306)
  Jovens  (27)
  Loiras  (201)
  Lojas  (16)
  Mortes  (7)
  Médico  (50)
  Nazis  (30)
  Namorados  (31)
  naufrágios  (4)
  O que é  (21)
  Os Se's  (2)
  Porcas  (25)
  Precoces  (25)
  Pais e Filhos  (57)
  Países  (11)
  Patrões  (10)
  Peidos  (9)
  Policias  (12)
  Pretos  (64)
  Restaurantes  (15)
  Religião  (85)
  Ricos  (11)
  Roubos  (3)
  Sádicos  (35)
  Samora  (7)
  Sexo  (109)
  Casamento  (57)
  Sogras  (15)
  Sortudos  (6)
  Transportes  (16)
  Testes  (16)
  Urss  (28)
  Vida Conjugal  (28)
  Raínha da Noite  (3)
  Romeu  (2)
  Adivinha  (60)
  Verdades  (10)
  Linguagem  (20)
  Pinóquio  (4)
  Bolo Amor  (10)
  Químico  (1)
  Alentejana  (108)
  Contradições  (36)
  Matemáticas  (2)
  Dicionário  (5)
  Ignorantes  (26)
  Engano  (21)
  Confusão  (48)
  Remador  (2)
  Palavra  (4)
  Pensamentos  (9)
  Picantes  (35)

Versão para imprimir


Categoria da Anedota: Matemáticas
Categoria da censura:

 Enviado por: activado 2013-03-04
 Tipo: mini
 Estatistica: 3
 Enviado: 4


Titulo:

Detalhe


O
mistério do empréstimo para a compra da bicicleta!


Eu
tenho um vizinho que vende bicicletas. Há dias ao passar à frente da

 montra
dele vi lá uma que me agradava, só que custava 50 contos, e eu

 não tinha
dinheiro para a comprar. Resolvi pedir dinheiro emprestado 

aos meus pais. Para
não ficar muito "pesado" a nenhum dos dois, resolvi

 pedir 25 contos a
cada um.


fui eu todo contente com os 50 contos ter com o meu vizinho para me

 vender o
velocípede. Só que como ele me conhecia muito bem e sabia que

 eu era bom rapaz
e que não nadava em dinheiro, resolveu fazer-me um 

desconto de 5 contos.

Fiquei
todo contente, como é obvio... Mal sabia eu as dores de cabeça que

 aquele
desconto ainda me ia causar!...

Bem,
mas não nos desviemos do rumo da história. Depois de ter pago 45 

contos pela
bicicleta, ia de regresso a casa com 5 contos no bolso quando 

encontrei um amigo
que não via há muito tempo, que me pediu mil escudos

 emprestados. Como tinha 5
contos no bolso, acedi ao pedido.

Fiquei
então com 4 contos e resolvi começar a pagar a dívida aos meus pais

 antes que
mais alguém me viesse pedir dinheiro.

E tal
como fizera com o pedido de empréstimo, resolvi dividir o mal pelas 

aldeias
dando 2 contos ao meu Pai e 2 contos à minha mãe ficando a dever

 portanto 23
contos a cada um deles.

Quando
comecei a fazer contas vi a asneirada que tinha feito, pois se estava

 a dever 23
contos a cada um estava a dever um total de 46 contos com os mil

 escudos que o
meu amigo me iria pagar, teria 47 contos!...

Tinha
sido burlado em 3 mil escudos!!!!!

Resolvi
voltar a fazer contas e começar tudo do princípio:

hmmmm,
vejamos...

Bicicleta50
contos

25
contos do pai + 25 contos da mãe.

Desconto
de 5 contos.

5
contos no bolso ... hmmm desta vez, emprestar 3 contos ao amigo

2
contos no bolso...

Pagar
mil escudos ao Pai e mil escudos à mãe...

Fico
portanto a dever 24 contos a cada um, o que faz um total de 48 contos

 mais os 3
contos que emprestei ao meu amigo... 51 contos!...

MORAL
DA HISTÓRIA: Se alguém te pedir mil escudos emprestado, 

empresta-lhe três!
;-)




Como
ser enganado por um empregado de mesa

Desta
vez a história não se passou comigo, mas com um amigo meu...

Ele
foi jantar a um restaurante para festejar qualquer coisa, nem sei bem o 

quê,
mas também não vem ao caso.

O que
eu sei dizer é que eram três pessoas a jantar e que a conta era de 30 

contos.
Dividiram a despesa deram 10 contos cada. Quando o empregado

 de mesa levou o
dinheiro ao patrão, este ao olhar para a conta reparou que

 se tinha enganado em
5 contos e disse ao empregado que fosse devolver o

 dinheiro. Só que o empregado
era um xico esperto resolveu pôr 2 contos 

ao bolso_ Até porque assim as contas
eram mais fáceis de fazer!_

Agarrou
nos 3 contos que sobraram e deu mil escudos a cada um dos convi-

dados que
agradeceram a honestidade.

Passado
uns tempos voltaram ao mesmo restaurante e desta vez foram atendidos

 pelo
patrão que lhes pediu imensa desculpa pelo engano de 5 contos que tinha

 cometido da última vez que lá estiveram.


que não se lembravam de nenhum engano de 5 contos, mas sim de um de 3 

contos e
chamaram o empregado à atenção.

Quando
se sentaram os 5 à mesa chegaram à conclusão que não tinha havido 

nenhum
engano de 5 contos, nem de 3 contos mas sim de mil escudos!

Passo
a explicar:

A
conta era de 30 contos.

Deram
10 contos cada.

O
patrão dá 5 contos para devolver aos clientes.

O
empregado mete 2 contos ao bolso e dá mil escudos a cada um.

Logo
cada cliente pagou 9 contos! (10-1 = 9)

Se
cada um dos 3 clientes pagou 9 contos (o que faz um total de 27 contos) e o

 empregado pôs 2 contos ao bolso (total de 29 contos), onde raio é que
param

 os mil escudos que faltam?






<< Anterior Next >>
 
Vote nesta Anedota! - Valor de votação 3
 Estúpida   Excelente      
   
 
Enviar esta Anedota a um amigo
      Seu Nome:   Nome do Amigo:
      Seu Email:   Email do amigo:
 


Algarve    Aveiro    Beja    Bragança    Braga    Castelo Branco    Coimbra    Évora    Guarda    Leiria    Lisboa    Portalegre    Porto    Santarém    Setúbal    Viana do Castelo    Vila Real    Viseu    Açores    Madeira   





Pesquisa Avançada

Para adicionar a anedota
do dia ao seu site
clique aqui..















Desenvolvido por: canalweb 1998-2010