7165
   
     
         
Início Top 10 Todas Mais Enviadas Novas Adicionar Anedota





Pesquisa Avançada

Subscrever a newsletter




Alentejanos  (426)
  Aulas  (57)
  Animais  (74)
  Anões  (9)
  Bebados  (46)
  Brasileiros  (48)
  Amigos  (78)
  Carros  (16)
  Cegos  (13)
  Ciganos  (16)
  Cuba  (42)
  Elefantes  (57)
  Azares  (69)
  Épocas  (16)
  Era uma Vez  (66)
  Expressões  (117)
  Especialistas  (33)
  Estrangeiros  (30)
  Família  (24)
  Fantasias  (31)
  Festas  (6)
  Futebol  (70)
  Farmácia  (9)
  Filmes  (23)
  Gagos  (18)
  Gays  (26)
  Geral  (4306)
  Jovens  (27)
  Loiras  (201)
  Lojas  (16)
  Mortes  (7)
  Médico  (50)
  Nazis  (30)
  Namorados  (31)
  naufrágios  (4)
  O que é  (21)
  Os Se's  (2)
  Porcas  (25)
  Precoces  (25)
  Pais e Filhos  (57)
  Países  (11)
  Patrões  (10)
  Peidos  (9)
  Policias  (12)
  Pretos  (64)
  Restaurantes  (15)
  Religião  (85)
  Ricos  (11)
  Roubos  (3)
  Sádicos  (35)
  Samora  (7)
  Sexo  (109)
  Casamento  (57)
  Sogras  (15)
  Sortudos  (6)
  Transportes  (16)
  Testes  (16)
  Urss  (28)
  Vida Conjugal  (28)
  Raínha da Noite  (3)
  Romeu  (2)
  Adivinha  (60)
  Verdades  (10)
  Linguagem  (20)
  Pinóquio  (4)
  Bolo Amor  (10)
  Químico  (1)
  Alentejana  (108)
  Contradições  (36)
  Matemáticas  (2)
  Dicionário  (5)
  Ignorantes  (26)
  Engano  (21)
  Confusão  (48)
  Remador  (2)
  Palavra  (4)
  Pensamentos  (9)
  Picantes  (35)

Versão para imprimir


Categoria da Anedota: Anões
Categoria da censura:

 Enviado por: activado 2011-11-28
 Tipo: mini
 Estatistica: 4
 Enviado: 0


Titulo:

Detalhe




Um
anão entra num combóio em Ovar pretendendo ir para Aveiro.

 A
meio da viagem apercebe-se que o combóio não pára nas estações.

 Então
pergunta a um senhor que ia ao seu lado o porquê daquilo.

 O
homem diz-lhe:

-
Pois não amigo. Isto é um Rápido e só pára em Lisboa.

-
Oh! Caramba, o que é que eu vou fazer da minha vida. 

Isto
é um caso de vida ou de morte. Eu preciso parar em Aveiro. - diz o anão.

Então,
o homenzinho propõe-lhe que sendo Verão, e como o combóio tem as

 portas
abertas e abranda nas estações, ele pegue nos colarinhos do anão, 

este
comece a dar às pernas e larga-o na estação. E é isso que fazem.

Nessa
altura, estava um homem a ler um jornal e, vendo o anão a correr 

ao
lado do combóio, agarra nele, atira-o para dentro e diz-lhe:

-
Tá a ver amigo, se não fosse eu você perdia o combóio!


<< Anterior Next >>
 
Vote nesta Anedota! - Valor de votação 4
 Estúpida   Excelente      
   
 
Enviar esta Anedota a um amigo
      Seu Nome:   Nome do Amigo:
      Seu Email:   Email do amigo:
 


Algarve    Aveiro    Beja    Bragança    Braga    Castelo Branco    Coimbra    Évora    Guarda    Leiria    Lisboa    Portalegre    Porto    Santarém    Setúbal    Viana do Castelo    Vila Real    Viseu    Açores    Madeira   





Pesquisa Avançada

Para adicionar a anedota
do dia ao seu site
clique aqui..















Desenvolvido por: canalweb 1998-2010